terça-feira, 26 de março de 2013

FEIOS, PORCOS E MAUS





Compram aos catorze a primeira gravata
com as cores do partido que melhor os ilude.
Aos quinze fazem por dar nas vistas no congresso
da jota, seguem a caravana das bases, aclamam
ou apupam pelo cenho das chefias, experimentam
o bailinho das federações de estudantes.
Sempre voluntariosos, a postos sempre,
para as tarefas da limpeza após o combate.
São os chamados anos de formação. Aí aprendem
a compor o gesto, interpretar humores,
a mentir honestamente, aí aprendem a leveza
das palavras, a escolher o vinho, a espumar
de sorriso nos dentes, o sim e o não
mais oportunos. Aos vinte já conhecem pelo faro
o carisma de uns, a menos valia
de outros, enquanto prosseguem vagos estudos
de Direito ou de Economia. Começam, depois
disso, a fazer valer o cartão de sócio: estão à vista
os primeiros cargos, há trabalho de sapa pela frente,
é preciso minar, desminar, intrigar, reunir.
Só os piores conseguem ultrapassar esta fase.
Há então quem vá pelos municípios, quem prefira
os organismos públicos - tudo depende do golpe
de vista ou dos patrocínios que se tem ou não.
Aos trinta e dois é bem o momento de começar
a integrar as listas, de preferência em lugar
elegível, pondo sempre a baixeza acima de tudo.
A partir do Parlamento, tudo pode acontecer:
director de empresa municipal, coordenador de,
assessor de ministro, ministro, comissário ou
director executivo, embaixador na Provença,
presidente da Caixa, da PT, da PQP e, mais à frente
(jubileu e corolário de solvente carreira),
o golden-share de uma cadeira ao pôr-do-sol.
No final, para os mais obstinados, pode haver
nome de rua (com ou sem estátua) e flores
de panegírico, bombardas, fanfarras de formol.

JOSÉ MIGUEL SILVA,
Movimentos no Escuro,Relógio d'Água, Lisboa, 2005.

13 comentários:

Jorge P.G disse...

Um retrato pertinaz dos "gravatinhas" que alcançam êxito nas suas vidinhas de papel dourado. Quem melhor aprender a arte de ludibriar, será premiado com melhores cargos e mais pompas.
O país está a ser destruído por estas figurinhas robóticas e ridículas.

Texto bem escolhido, Meg.
Um bjnho.

O Puma disse...

É profundamento injusto
no mínimo
generalizar
metendo no mesmo saco
os trastes com os torturados
tanta gente séria
que abdicou das suas vidas
para se dedicar a causas
em troca de nada de material
tão só
porque acredita no sonho
de um mundo melhor

Respeite-se a diferença
dos que lutam sem previlégios
a menos que se queira
palha nas manjedouras
um fósforo na palha

Mar Arável disse...

Ai da vida se todos fossemos desesperados
sem mexer um dedo
sem arriscar uma vida

pela comunidade

sem ter um sonho

Leite Pereira disse...

Aos 45 anos é o tempo da reforma!!!

Meg disse...

Jorge, hoje quando olhamos para os partidos é isto que vemos.
São a maioria, porque acredito que há jotas com outros percursos mais sérios mas a existência destes últimos é tão diminuta que quase passam despercebidos. E é pena.

Meg disse...

Puma,
Repito o comentário que fiz ao Jorge. E acredito que há gente nos partidos (alguns) que não têm os mesmos objectivos, que têm um interesse real pelo cidadão. O que não invalida que hoje o que mais "brilha" é esta malta oportunista que fa dos partidos o ascensor social que não obtêm por mérito próprio. E o Puma sabe que eu sei que o Puma sabe quem são eles!!!

Meg disse...

Mar Arável,
Desesperados sim
mas não conformados.
Com sonhos e ilusões apesar de...
Lutando e enfrentando
sem baixar os braços
sem nos darmos por vencidos.
A Esperança é o que nos faz sobreviver! Ou não?

Meg disse...

Pedro L.P.,

Aos 45 anos a reforma...DOURADA!Mas depois há mais, que, com 45 anos, são quase adolescentes nos dias que passam. Há muitos cargos e tachos à espera. ATÈ QUANDO?

Zé Povinho disse...

esta nova classe de canalha da política que nunca experimentou viver no mundo real...
Abraço do Zé

Ana Tapadas disse...

Excelente escolha minha amiga!

Bom fim-de-semana de Páscoa.

Beijinho grande

Meg disse...

Zé, quem poderia imaginar que um dia estaríamos a ser (des)governados por esta cambada que da vida sabem menos que eu de lagares de azeite, como se costuma dizer? E Agora???
Um abraço e PÁSCOA FELIZ!

Meg disse...

Ana,
Obrigada pela visita tão querida! Estou a cansar-me do FB, estou a tentar um regresso aos blogs, a tentar engrenar... mas desta vez é DE VEZ.
Uma BOA PÀSCOA para ti também!

Jorge Ramiro disse...

Eu não sei se é como dizem, que os porcos são animais sujos, o meu cão é um animal muito limpo porque usamos sempre Matacura para evitar qualquer infecção.